Gedit com cara de TextMate

em Tecnologia.

Para desenvolver com Ruby on Rails em Linux uma boa alternativa para editores de texto é o Gedit com alguns plugins. Longe de ficar igual ao TextMate, mas digamos que assim dá um “gostinho a mais” para escrever alguns códigos, logicamente o intuito aqui não é mudar a “cara” do Gedit somente, mas sim utilizar algumas ferramentas para tornar mais ágil o desenvolvimento, como atalhos, auto-complentar de textos, busca rápida de arquivos dentro do projeto, etc. Existem vários desenvolvedores que estão contribuindo para melhorar o Gedit, então dei uma vasculhada e montei uma configuração interessante para quem está iniciando com Ruby on Rails em Linux.

Estou usando a versão 2.24.2 do Gedit no Ubuntu 8.10 com o tema Mac Graffite.

Plugins instalados por padrão
Vamos começar atualizando os plugins que já estão instalados por padrão.

sudo apt-get install gedit-plugins

  • Bracket Completion (fecha colchetes, aspas, parênteses, etc)
  • Code comment (cria atalho para incluir comentários)
  • Embedded Terminal (abra uma janel com o Terminal dentro do Gedit)
  • File Browser Pane (Exibe um painel com arquivos e pastas)
  • Indent Lines (indentação automática)
  • Modelines
  • Session Saver (grava sessões para armazernar os últimos arquivos)
  • Snippets (atalhos para utilizar pedaços de códigos pré-definidos)

Plugins extras
Como grande parte dos plugins foram desenvolvidos em Python é necessário a instalação de algumas bibliotecas.

sudo apt-get install python-webkitgtk
sudo apt-get install python-pyinotify

Na pasta pessoal /home/seu_nome (digite cd + enter no terminal para isso) clone o projeto Gmate do Alexandre da Silva.

git clone git://github.com/lexrupy/gmate.git

Entre na pasta criada e digite o comando de instalação:

cd gmate
sh install.sh
  • Classbrowser (Painel com as classes)
  • Gemini (semelhante ao Bracket Completion)
  • Quickhighligthmode (visualização em cores para extensões Rails)
  • Rails Extract Partial (extrai pedaços de código para classes parciais)
  • Rails Hotkeys
  • Smart Indent (indentação automática)
  • Text Tools (buscar textos no projeto)
  • TODO List (lista de tarefas customizadas
  • Trailsave ou Save without trailinig space (retira os espaços em branco)
  • Word Completion (completa a palavra a ser digitada)

* Existem mais, consulte a página do projeto Gmate caso queira testar os outros.

Fontes
As mais usadas que vem por padrão são:

  • Bitstream Vera Sans Mono
  • DejaVu Sans Mono

Esta pode ser instalada via apt-get

  • Liberation Mono
sudo apt-get install ttf-liberation

Porém com alguns macetes dá instalar a fonte Monaco quase idêntica a fonte utilizada no TextMate:
Baixe a fonte Monaco para pasta home/nome_usuario
Crie uma nova pasta e mova a fonte para ela:

cd /usr/share/fonts/truetype
sudo mkdir ttf-monaco
cd
sudo mv Monaco_Linux.ttf /usr/share/fonts/truetype/ttf-monaco

Depois vá para o Gedit em >Edit>Preferences>Font & Colors e escolha fonte.

Temas para código
A maioria dos temas para TextMate foram convertidos para Gedit no mesmo projeto do Gmate, então basta acessar no Gedit >Edit>Preferences>Font & Colors> Color Scheme e escolher, eu particulamente estou utlizando a “RailsCasts” nas imagens deste post.

Demais configurações
No Gedit >Edit>Preferences>View>
Tab Stops/Tab width = 2
Automatic indentation/Enable =true

Post original:
http://mauriciodeamorim.com.br/2009/05/03/gedit-com-cara-de-textmate/

Você também pode gostar