Você tem o controle de suas ações?

em Artigos, Desenvolvimento.

Eu sempre (nem sempre) me fiz essas perguntas: Será que eu tenho o controle de minhas ações? Será que eu realmente controlo tudo o que eu faço? E se eu quisesse fazer algo diferente, saberia por onde começar e como controlar isso?

Por que essas perguntas estavam rodeando minha cabeça?

Porque muitas vezes queremos aprender algo novo ou até mesmo focarmos em aprimorar o que já existe ou… Podem existir “n” motivos para você querer ter o real controle de suas ações, mas a grande pergunta – e dificuldade – é sobre como fazer isso. E, desses “n” motivos, pegarei duas situações para tomarmos como exemplo.

Situação 1:

Você trabalha como freelancer e precisa tocar 5 projetos em paralelo, sendo que o prazo deles é muito próximo um do outro. Para terminá-los você dividiu sua jornada diária entre os cinco, podendo assim, trabalhar em todos eles. Como controlar o seu tempo corretamente e saber como pode melhorar?

Situação 2:

Você está aprendendo uma nova linguagem e seu objetivo é dedicar 2 horas de seu dia para codar um pequeno projeto dela. Mas você também precisa manter as 5 horas diárias e ininterruptas de trabalho (sem contar os e-mails, notícias, mensagens no WhatsApp e notificações que precisa ler) e não pode parar as outras atividades que já faz. Como se organizar para isso?

Na segunda semana do mês de janeiro conheci o Wakatime, uma ferramenta sensacional para controlar o tempo e saber como você está empregando ele. O melhor é que ele realmente cumpre o que propõe.

Ele funciona da seguinte maneira: você instala os plugins – tanto em seu Editor/IDE (tem para quase tudo), em seu navegador (só tem pro Chrome memória Chrome) e no terminal. Depois de instalado a mágica começa a acontecer e esse cara simplesmente pega tudo o que você estiver fazendo no momento e coloca em métricas. Assim é possível saber o que está fazendo e quando está fazendo.

Melhor do que falar é mostrar o print das primeiras horas que usei o Wakatime:

Eu não uso chrome (e não vou usar), por isso ele não se encontra na minha métrica. Como você pode ver ele capturou o tempo que eu estive entre o terminal e o editor; mostra os projetos em que estive trabalhando e quanto tempo fiquei neles.

E isso não é tudo! O Wakatime ainda possui outros recursos, que fazem dele uma das ferramentas mais sensacionais que já vi. Com ele é possível definir objetivos, como “Codar X horas por dia”, podendo ou não definir um projeto ou linguagem específica. Além disso, você também pode integrá-lo em suas contas no Github, Gitlab e Bitbucket, além de Slack e Office365.

Com esse tipo de métrica você terá muitos dados que o ajudarão a identificar os pontos a serem melhorados e poderá traçar estratégias para se tornar mais produtivo, focado e até capaz de identificar algum ponto técnico que você tem trabalhado pouco.

E você, já usou algum tipo de ferramenta assim? Conhece o Wakatime? Se sim, o que achou? Deixe seu comentário!

Você também pode gostar