O armazenamento de informações sempre esteve presente em nossas vidas. Você sabia que a antiga lista telefônica pode ser considerada um banco de dados? Porém, com a tecnologia cada vez mais em alta, a retenção física de informações foi sumindo e migrando para o digital. 

Se você é um desenvolvedor e trabalha com soluções para a web, é indispensável ter uma visão geral sobre alguns pontos. Confira quais são no artigo!  

O que é um banco de dados?

Primeiramente, o que pode ser considerado um banco de dados? Podemos defini-lo como um sistema que coleciona informações que, de alguma forma, fazem sentido entre si. 

Ou seja, o banco de dados é uma estrutura que organiza e armazena dados de pessoas ou aplicações. Pode ser consultada ou acionada facilmente por pessoas ou programas, permitindo extrair informações entre o banco de dados, os servidores e os clientes ou usuários do sistema. 

Se você é um desenvolvedor iniciante, mas deseja se aprofundar cada vez mais, veja abaixo os principais tópicos que deve saber sobre o assunto:

1. Existem vários modelos de sistemas

O ideal é indicar um que atenda às necessidades do cliente e que sirva para armazenar a estrutura do projeto ou aplicação. Os mais comuns são o MySQL e o SQL Server

Há softwares e sistemas que oferecem o serviço como um dos recursos para armazenamento de dados.

Existem ainda opções que podem ser adquiridas e integradas com as tecnologias e que permitem diversas possibilidades de uso como como CRM, ERPs, lojas virtuais, sites institucionais, landing pages, portais de notícias, sistemas internos e aplicativos web. 

2. O conhecimento técnico é indispensável

Saber como controlar e gerenciar um banco de informações é indispensável para o sucesso de um desenvolvedor. Porém, é preciso ter alguns conhecimentos técnicos de acordo com o modelo de sistema escolhido.

Faça uma análise e identifique quais são as opções existentes nos softwares que você utiliza.

Para oferecer um serviço eficiente, é indispensável que um desenvolvedor entenda das atualizações constantes desses sistemas e quais são as suas capacidades de armazenamento.

Caso opte por utilizar um banco de dados integrado ao projeto, busque as características que facilitem a gestão através de um painel e que permita atualizações e monitoramento da infraestrutura.

3. O sistema relacional e o não relacional são distintos

O modelo relacional é o mais usado, pois permite de forma eficaz que os dados sejam guardados em forma de tabelas, colunas e linhas. Para inserir esse sistema, primeiro deve-se projetar a estrutura do banco para que as informações sejam inseridas.

Já o não relacional oferece maior performance e escalabilidade. Não existe a necessidade de criar a estrutura do banco antes, porque todos os dados serão agrupados em um único registro. Ou seja, sem tabelas, colunas e linhas. 

Curtiu esse conteúdo? Aproveite para acelerar seus resultados, conheça as melhores ferramentas para suas aplicações!  

Exibir ComentáriosOcultar Comentários

Faça um comentário