Trabalhar com comércio eletrônico é saber que uma das principais rotinas é a mudança e a preocupação com como os usuários estão interagindo com a aplicação criada, para que não exista nenhum impedimento para as conversões. Por isso e pelas facilidades trazidas, o React no e-commerce tem sido uma ótima opção para os desenvolvedores.

A seguir, nós trazemos os principais benefícios dessa biblioteca JavaScript, que não é um framework, apesar de ser confundida com tal, já que oferece a construção de componentes customizados. Entenda melhor!

O que é e como o React surgiu?

React ou React.js, como também é conhecido, é uma biblioteca Javascript que permite a criação de interfaces de usuário (UI) e tem sido muito bem-aceita pela comunidade de desenvolvedores, por causa de suas facilidades, como a linguagem declarativa, a eficiência e a flexibilidade.

A biblioteca surgiu em 2011, quando passou a ser usada no Facebook, especificamente na interface do feed da rede social. Na sequência, o Instagram também fez uso do React, integrando-o à sua área de tecnologia, assim como de outras ferramentas da empresa. Foi apenas em 2013 que o código foi aberto para todos — a partir disso, claro, a popularização da biblioteca só cresceu.

O Facebook, em 2015, apresentou o módulo React Native, que, junto do React, permite que sejam desenvolvidos aplicativos para Android e iOS a partir dos componentes de interface de usuário nativos de ambas plataformas. Dessa forma, o HTML se torna dispensável.

Quais as principais características do React?

A flexibilidade e a facilidade para desenvolver a partir de componentes são dois grandes atrativos do React, assim como tornar a interface mais interativa. Veja como você pode se beneficiar da biblioteca!

Traz mais possibilidades para interface de usuário

A interação dos usuários com aplicações web é sempre uma preocupação para quem desenvolve. Com o React, é possível definir os componentes e criar os botões de uma página ou mesmo desenvolver de que forma o feed de uma rede social será carregado.

Para e-commerces e lojas virtuais, testar novas possibilidades para melhorar a conversão é uma necessidade, e o React permite essa mobilidade na criação. Afinal, diferentemente de um framework que trabalha com o front-end, o React renderiza os componentes focando o visual e a interatividade.

Melhora a performance das aplicações online

Você já está cansado de saber que o DOM (Document Object Model) é uma estrutura de HTML complicada de ser manipulada — qualquer manipulação força o navegador a fazer uma releitura da página.

Entretanto, ao usar o React, a biblioteca cria o Virtual DOM, uma representação do original, e aplica a diferença na cópia. Ao fazer a comparação da versão nova com a antiga, o React escreve apenas as alterações, o que permite não ter que recarregar o código inteiro. Para e-commerces, esse processo garante mais rapidez na aplicação de mudanças, mesmo que sejam complexas.

Facilita o desenvolvimento a partir de componentes

Para quem desenvolve para lojas virtuais e e-commerce, a simplicidade da estrutura do React é um ponto positivo e que acaba otimizando a rotina de desenvolvimento. Isso, porque ele divide a aplicação em diversos componentes — por exemplo, a imagem de um produto na home do site, o nome do produto, preço, a descrição… 

Por conta da arquitetura modular, que vai diluindo a aplicação em peças menores, você não vai precisar escrever grandes arquivos. No caso, vai produzir a partir de componentes menores e reusáveis, facilitando muito a manutenção do código. Muito mais simples do que trabalhar com o código HTML de uma página em um único arquivo, certo?

Outro ponto alto do React no e-commerce é que, ao alterar uma requisição, dificilmente isso vai produzir algum tipo de impacto no DOM.

É uma linguagem declarativa

Ao contrário de uma linguagem imperativa, que é baseada em especificar os passos que um programa deve seguir para alcançar um estado desejado, o React tem uma linguagem declarativa.

Ou seja, é bem mais simples construir interfaces de usuário interativas. Também é possível criar visualizações simples para cada estado do aplicativo, e o React acaba atualizando e renderizando os componentes certos quando seus dados forem alterados.

Na prática, você consegue reduzir drasticamente efeito colaterais, pode minimizar mutabilidade e se beneficiar de mais legibilidade e menos bugs ao longo de todo o desenvolvimento. Sem contar que as exibições declarativas ajudam a deixar o código mais previsível e fácil de depurar.

Conta com uma comunidade ativa

Todo dev sabe da importância de uma comunidade ativa, com fóruns nos quais é possível lançar a dúvida e sair com a resposta em pouco tempo, assim como tutoriais são essenciais para trazer agilidade ao uso de ferramentas diversas.

Quanto à comunidade do React, são milhares de usuários distribuídos em diversos fóruns, como as React communities do DEV e do Reddit, com pessoas sempre prontas para ajudar na solução de possíveis problemas.

Como tem sido o uso do React no e-commerce?

Um fato: trabalhar com comércio eletrônico significa estar pronto para fazer mudanças o tempo todo. Isso, porque a rotina é intensa, com produtos que entram e saem das prateleiras, imagens e textos a serem substituídos, recomendações etc. Assim, o React trilhou um caminho natural no e-commerce, já que, tal qual o uso nos feeds de redes sociais, são várias as atualizações e requisições permitidas.

Por exemplo, você pode implementar formulários, filtros complexos, elementos que interagem com diferentes APIs, mapas, entre outros componentes. Ou seja, a biblioteca se torna uma boa opção para desenvolver e-commerces altamente interativos

Outra grande vantagem do React é que ele permite armazenar e manipular as aplicações e vem com vários módulos prontos para todas as ocasiões. Também é fácil de testar e dimensionar.

De qualquer forma, o React trabalha apenas para o front-end, o que torna imprescindível contar com uma plataforma de e-commerce e CDN eficiente. Até porque uma interface leve e intuitiva ajuda bastante, mas não é uma promessa de que os usuários estarão plenamente satisfeitos. 

Como o React pode melhorar a experiência do usuário (UX)?

O React Native, por exemplo, tem várias diretrizes que ajudam os devs a criar aplicações focadas na experiência do usuário. Por isso, é importante observar alguns itens, como:

  • PixelRatio: que permite entender a melhor densidade de pixel do dispositivo;
  • KeyboardAvoidingView: evita que, ao abrir o teclado virtual, algum campo do formulário fique escondido;
  • KeyboardType: funcionalidade que possibilita trocar o tipo de teclado que aparece para o usuário.

Usar o React no e-commerce, além de todos esses atrativos citados, é uma boa opção, porque a curva de aprendizado é mais simples do que a de outras estruturas JavaScript — sem contar que você desenvolve novos recursos sem reescrever o código existente!

Esse conteúdo foi útil? Aproveite para acessar mais materiais e estratégias para desenvolvedores, clicando aqui!

 

Exibir ComentáriosOcultar Comentários

Faça um comentário