E quando a procrastinação fala mais alto, o que fazer?

em Dicas e novidades.

Enquanto você lê este texto, quantas tarefas estão implorando para serem cumpridas? Quantos deadlines estão estourando? Muitos? É bem provável que você esteja procrastinando.

Ao contrário do que muitos imaginam, ser procrastinador não significa ser preguiçoso. Preguiçosos tendem a evitar o trabalho, enquanto os procrastinadores de plantão deixam algumas das muitas tarefas – geralmente as mais difíceis – para a última hora. Eles basicamente gostam de adrenalina, da sensação de ver o prazo estourando.

Mas procrastinar é muito mais sério do que imaginávamos. Em 2015 uma pesquisa constatou que uma pessoa perde cerca de 55 dias ao ano por causa da procrastinação. Em média, 218 minutos são perdidos todos os dias.

Basicamente existem 5 perfis comuns de procrastinadores. Será que você se encaixa em algum deles?

// Você procrastina porque é perfeccionista

Você gosta de tudo certo e faz o que for preciso para que tudo saia como deseja. Sempre atento aos detalhes, tem medo de iniciar as tarefas porque se algo der errado…

Para os perfeccionistas o trabalho nunca está 100%, sempre é possível melhorar algo – e por causa disso, tendem a ficar presos em uma tarefa.

Como melhorar?

Estabeleça objetivos e não deixe os detalhes ocuparem toda a sua rotina. Estabeleça um tempo limite para realizar cada tarefa, isso lhe ajudará a permanecer focado e a entregar os trabalhos dentro do prazo.

// Você procrastina porque é sonhador

Você gosta e sabe planejar como ninguém. Suas ideias são sempre muito criativas e você adora criar ações, mas acha difícil colocá-las em prática e terminar suas tarefas.

Como melhorar?

Você precisa definir metas e realizá-las, não se deixando levar tanto pela imaginação.

Crie um check-list e divida-o em pequenas tarefas que possam ser realizadas em pouco tempo. Já que você é uma pessoa muito criativa, pode até se recompensar.

Depois de dar um “check” na primeira parte de afazeres, permita-se descansar durante 10 minutos, navegar na internet, se inspirar no pinterest e no Instagram, por exemplo. :)

// Você procrastina porque é inseguro

Você presta muita atenção no que os outros têm a dizer sobre você e seu trabalho e, por medo, passa a procrastinar tarefas que acha que não consegue gerenciar. Em sua visão é muito mais fácil adiar o trabalho e fazer algo bem feito, do que algo dar errado e você ser julgado por isso.

Como melhorar?

Concentre-se nas “piores” tarefas e resolva-as antes das demais. Esqueça sua caixa de e-mails por alguns instantes e não deixe que o fluxo de mensagens atrapalhe sua rotina, logo, estabeleça um horário para respondê-las. Procure entender quanto tempo e energia são realmente necessários para uma determinada tarefa.

// Você procrastina porque gosta do perigo

Você gosta de perigo. Prefere postergar o trabalho até o último minuto e fica feliz vendo isso, afinal, tem certeza de que funciona melhor e que tem as melhores ideias sob pressão.

Como melhorar?

Se você sente que consegue trabalhar melhor sob pressão, crie a sua própria pressão.

A técnica Pomodoro é ideal nesse caso, ela concentra em trabalhar em em períodos curtos, de 25 minutos, intensamente focados e, depois, uma pequena pausa de 5 minutos. A cada quatro “pomodoros” você deve descansar 30 minutos e recomeçar o trabalho.

// Você procrastina porque está sempre ocupado

Você possui uma rotina muito intensa. São muitas as tarefas, os prazos são curtos e você não sabe por onde começar, o que deve priorizar. Assim, deixa de lado o que “é mais chato” e faz apenas o que gosta.

Como melhorar?

Você realmente precisa rever suas prioridades. Lembre-se de que os “urgentes” nem sempre significam importantes. Você não tem muito tempo disponível, então foque no que realmente importa, as tarefas mais significativas são aquelas que agregam valor a longo prazo.

Esperamos que depois dessas dicas você consiga ser uma pessoa mais produtiva! Tem mais alguma para compartilhar com a gente? Escreva nos comentários. Agora, de volta ao trabalho! ;)