Quem nunca abandonou um carrinho de e-commerce, que atire a primeira pedra! O fato é que todo usuário da internet e consumidor ativo do comércio eletrônico, por uma série de razões, já escolheu produtos em um site, mas deixou a compra para depois ou para nunca mais.

Quer saber como evitar esse problema na sua loja virtual? Então continue a leitura deste post. Vamos esclarecer quais são os motivos que geram o abandono de carrinho e mostrar como evitá-lo. Acompanhe!

O que é abandono de carrinho?

O abandono de carrinho acontece quando o consumidor, depois de escolher um ou vários produtos, sai do site sem concluir a compra. Esse comportamento é um dos piores pesadelos do comércio eletrônico. No ano de 2017, um levantamento do E-Commerce Radar mostrou que ele acontece em 82% das interações entre consumidores e lojas virtuais. Portanto, baixar essa taxa é fundamental para aumentar as vendas.

Por que o abandono de carrinho acontece?

Atualmente, entender melhor o comportamento do consumidor para prevenir o abandono de carrinho é uma das prioridades do e-commerce. Pesquisas conseguiram apontar algumas causas desse problema. Saiba quais são.

Valor do frete

Um dos principais recursos do e-commerce para atrair clientes é o preço competitivo. No entendimento do consumidor, ele muitas vezes oferece os mesmos produtos de uma loja física, mas repassa a redução de custos, tornando a compra vantajosa.

Porém, o valor do frete pode reduzir a diferença de preços. Quando a vantagem econômica não é tão evidente, o consumidor pode se desinteressar. Ele entende que é melhor comprar na loja física e receber o produto na hora do que recorrer ao e-commerce e aguardar pela entrega sem obter um desconto que valha essa espera.

Tempo de entrega

Para o consumidor, concluir uma compra e não ter o produto imediatamente em mãos é uma desvantagem. Quando o tempo estimado para a entrega é muito grande, é normal que o comprador busque outras alternativas no mercado, incluindo as lojas físicas.

Checkout complicado

Em algumas lojas virtuais, o processo de finalização da transação (checkout) é muito complicado. O site pede que o consumidor preencha formulários extensos, exigindo informações que nem sempre são essenciais. Além disso, em alguns casos a página trava. Esses são alguns dos fatores que desencorajam a compra e levam ao abandono de carrinho.

Experiência de navegação complicada

Muitas vezes, o abandono no checkout acontece simplesmente porque o site proporciona uma experiência de navegação complicada. Um exemplo é quando o consumidor vê o produto, mas não tem a opção de calcular o prazo e o frete na mesma página.

Nesses casos, ele acaba colocando o produto no carrinho antes mesmo de ter a intenção real de compra. Seu único objetivo é realizar esse cálculo. Dessa forma, as taxas de abandono se tornam muito mais altas.

Como reduzir as taxas de abandono do carrinho?

A solução para esse problema está bastante relacionada à disposição do e-commerce para melhorar a experiência do consumidor com a marca. Para fazer isso, é necessário investir em otimizações no próprio site e também redesenhar processos logísticos, eliminando os fatores que causam a desistência do comprador.

Selecionamos as principais medidas que contribuem para a redução da taxa de abandono. Confira!

1. Torne a página do produto esclarecedora

Uma página de produtos rica em informações ajuda o consumidor a tomar uma decisão positiva e concluir a compra. Portanto, ela deve ter tanto as especificações da mercadoria (descrição, fotos, guia de tamanhos, material utilizado na fabricação), quanto os dados referentes ao frete e prazo de entrega.

Se possível, também é interessante que a página tenha opções para o consumidor entrar em contato com a empresa para tirar dúvidas. O acesso fácil a chats, FAQs, outros métodos de atendimento online ou telefones de centrais de relacionamento evitam que o comprador coloque um produto no carrinho, mas desista antes de finalizar a operação por se sentir inseguro.

2. Ofereça mais de uma opção de frete

O e-commerce atrai todos os tipos de consumidores e é possível que eles tenham necessidades bem diferentes. Enquanto um grupo está disposto a esperar um pouco mais pela entrega para ter um preço mais baixo, outros desejam receber o produto rapidamente, mesmo que precisem pagar por isso.

Por isso, é importante oferecer mais de uma opção de frete. Assim, o e-commerce consegue atender tanto os apressados quanto os econômicos e evita que eles busquem alternativas em outra loja virtual ou física.

3. Diversifique as formas de pagamento

Quanto mais opções de pagamento a sua loja online oferecer, maiores são as suas chances de vender. É preciso dispor de alternativas práticas para quem trabalha com contas bancárias e cartões, mas também pensar em um público que não utiliza esses recursos. Nesses casos, o boleto é um dos métodos mais utilizados pelo e-commerce.

4. Simplifique o login e o checkout

Pense que a finalização da compra precisa ser como o momento da chegada ao caixa de uma loja física. Quanto mais rápido for o atendimento e a conclusão, menores são as chances de o cliente desistir. Por isso, ao criar o site é necessário simplificar o login e o checkout, criando formulários curtos e intuitivos.

Hoje em dia, uma das alternativas que o e-commerce usa é o Social Login. Isso significa que a pessoa entra no site usando seus dados das redes sociais. O checkout também deve ter um formulário apenas com informações essenciais e com a possibilidade de autopreenchimento em alguns campos. Um exemplo é a inserção automática do endereço a partir do CEP.

5. Utilize gateways de pagamento eficientes

O gateway de pagamento é uma interface utilizada para transmitir dados entre clientes, comerciantes e bancos. Portanto, ele é responsável por viabilizar o pagamento feito por cartões de crédito, boletos ou débito em sites de e-commerce.

O gateway verifica a situação do cliente junto à financeira, informa à loja se o cartão é válido e existem fundos suficientes para o processamento da operação. Portanto, ele possibilita a confirmação do pedido. Depois da compra, ele reúne e armazena todas as informações referentes às transações. Dessa forma, ela permite que o comerciante exija o pagamento do banco.

É fundamental que o e-commerce conte com um gateway eficiente. Dessa forma, a transação acontece sem problemas para o consumidor e com total segurança para a loja. Também é importante mostrar no site que a ferramenta utilizada segue todos os protocolos para garantir que os dados do cliente serão preservados.

6. Invista na responsividade

O celular é a principal forma de acesso à internet no país. Então, é natural que as pessoas usem esse aparelho para pesquisar produtos e até mesmo comprar. Garanta que seu site foi desenhado para se adaptar às diferentes telas e proporcionar uma experiência agradável a esses consumidores.

Finalmente, reduzir a taxa de abandono de carrinho é fundamental para vender mais. Assim, se o e-commerce corrige esses aspectos e proporciona uma experiência melhor ao usuário, suas chances de concluir o processo de compra se tornam muito maiores, garantindo o sucesso da empresa.

Gostou do post? Quer receber outras informações para potencializar o sucesso do seu e-commerce e torná-lo mais lucrativo? Assine nossa newsletter e receba conteúdos diretamente em seu e-mail. Cadastre-se agora mesmo!
 

Exibir ComentáriosOcultar Comentários

Faça um comentário