Datas comemorativas, estações do ano, férias — diversos fatores interferem no comportamento do consumidor e consequentemente, no volume de atividades do comércio e indústria. A sazonalidade faz parte da realidade de muitas empresas, que precisam descobrir formas de explorá-la para maximizar as vendas.

Seu negócio também sofre os efeitos da sazonalidade? Então, este post vai ajudá-lo a tirar o máximo proveito dessa situação. Confira nossas dicas e entenda como é possível aumentar as vendas na época de alta demanda e sofrer o mínimo possível no período das vacas magras.

O que é sazonalidade? 

É a influência que fatores externos e relativamente previsíveis exercem sobre a demanda por determinados produtos e serviços. Essa interferência pode ser positiva ou negativa. Os fatores mais relacionados à sazonalidade são período do ano, estações / clima e datas comemorativas. 

Por exemplo: os hotéis têm uma taxa de ocupação maior durante as férias escolares (período do ano) e em feriados prolongados (datas comemorativas). Se o estabelecimento ficar perto da praia, ele provavelmente será afetado também pela estação do ano. 

Papelarias e editoras de livros são bons exemplos de atividades afetadas pela sazonalidade. Elas têm um movimento extraordinário nas semanas anteriores à volta às aulas. Outros tipos de comércio têm um boom de vendas em datas específicas, como Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia das Crianças, Páscoa e assim por diante.

Como adaptar seu negócio à demanda sazonal? 

Os fatores que afetam a sazonalidade são inevitáveis. Portanto, o que o empreendedor precisa fazer é aprender a usá-los para impulsionar as vendas nos momentos propícios e a contornar a queda no movimento nos períodos de baixa. Selecionamos algumas dicas para ajudá-lo. Confira!

1. Identifique os períodos propícios ao seu negócio

Algumas influências da sazonalidade são bastante óbvias, como o aumento do movimento nas sorveterias durante o verão. No entanto, outras vezes essa ligação não é tão clara. Por isso, é fundamental analisar o comportamento do consumidor nos anos anteriores para identificar os períodos mais propícios para o seu negócio. 

Marque em seu calendário datas comemorativas, períodos do ano ou mesmo as épocas em que a variação climática trouxe um número maior de clientes. Tenha à mão uma visão geral do que acontece em cada mês e do impacto que cada evento traz à sua empresa.

2. Planeje-se para aproveitar a sazonalidade positiva

Não espere apenas que o consumidor procure o seu negócio nessas épocas de maior movimento. Planeje sua estratégia de marketing para essas datas com antecedência. Identifique tendências, estude as táticas dos concorrentes e crie um chamariz para trazer o cliente até sua loja física ou comércio virtual.

O preparo deve começar com incremento da produção ou abastecimento do estoque e alinhamento de logística. Porém, também é necessário criar iniciativas de marketing, como o lançamento e divulgação de novos produtos e serviços. Se você trabalha com um comércio de chocolates, por exemplo, apresente novos sabores de ovos de páscoa e colombas, convidando o cliente para experimentar.

O que importa, nesse planejamento, é que você chame a atenção do consumidor antes de seus concorrentes. Dê opções atrativas, inovadoras e tentadoras, para que ele nem considere gastar seu dinheiro em outro ponto comercial!

3. Venda online

Se o seu tipo de negócio permite, aproveite o período de alta demanda para oferecer seus produtos também em lojas virtuais ou marketplaces. É possível que pessoas de cidades distantes queiram consumi-los, mas não tenham esse tipo de comércio em sua região ou conte apenas com opções muito restritas. Essa é uma excelente alternativa para alcançá-las.

4. Abra o leque

Pense em alternativas de compensação sazonal. Isso significa buscar outros produtos que possam ser oferecidos no seu espaço comercial no período em que as vendas do seu mix tradicional caem. 

Um exemplo clássico e extremamente bem-sucedido foi o das fábricas de panettone. No passado, elas tinham uma demanda altíssima apenas no Natal e passavam o restante do ano com pouco movimento. Com a criação da colomba, elas conseguiram transformar esse produto em uma tradição de Páscoa e duplicar sua produção anual.

Lojas de biquínis, que têm um movimento maior no verão, podem ampliar seu catálogo e incluir moda fitness. Sorveterias têm se adaptado oferecendo café, chocolate quente e outros itens procurados no inverno quando o tempo esfria. Esses são apenas alguns dos exemplos possíveis. 

5. Ajuste os preços à demanda

Da mesma forma que os picos de movimento, muitos negócios estão sujeitos à sazonalidade negativa. Nesse caso, são os períodos do ano em que as pessoas consomem menos aquele produto ou serviço. Uma alternativa é reduzir os preços nesse período e tentar atrair clientes com um bom custo-benefício.

Os hotéis e companhias aéreas fazem isso todos os anos. Na baixa temporada, eles oferecem diárias e passagens a preços promocionais. Porém, outros tipos de empresas também podem fazer esse ajuste e aproveitar esses períodos para realizar promoções e liquidações.

6. Explore outros nichos

Talvez no período de baixa demanda o seu produto não seja tão atrativo para um determinado nicho. Porém, você já pensou em sair dessa zona de conforto segura e conhecida e oferecer seu serviço para outros públicos? Algumas empresas já estão fazendo isso. Veja um exemplo!

Muitos buffets estão acostumados a ter uma grande procura à noite, principalmente nos finais de semana. Porém, durante o dia, especialmente de segunda a sexta, o movimento é praticamente inexistente. No entanto, esse tipo de empreendimento pode atrair as empresas nesse horário que seria ocioso. Se eles tiverem uma estrutura adequada à realização de eventos corporativos, essa é uma oportunidade de maximizar o uso do espaço e consequentemente, os lucros.

7. Ajuste as contas

Se o seu negócio é altamente afetado pela sazonalidade, tornar a operação enxuta é uma prioridade. É insustentável manter recursos que são utilizados apenas em um período do ano entre seus custos fixos. Então, é fundamental substituí-los por opções temporárias ou flexíveis.

Um exemplo é o estoque. Manter um espaço físico grande para armazenar mercadorias apenas em alguns meses aumenta os custos. Para muitas empresas, é possível reduzir essa estrutura a um espaço mínimo e operacional e alugar depósitos e galpões apenas para o período de alta demanda.

Em relação aos colaboradores, o raciocínio é o mesmo. Mantenha em sua folha de pagamento apenas aqueles que são essenciais. Para o período de alta demanda, contrate temporários com o objetivo de reduzir custos. Porém, é importante, planejar essas ações (aluguel de depósito e contratação) com antecedência. dessa forma, você não corre o risco de não contar com esses recursos quando eles forem necessários. 

Com um planejamento adequado e ações certeiras, as empresas conseguem aproveitar os períodos de alta demanda para vender muito e contornar os desafios do período de queda natural do movimento. Analisar dados e criar alternativas flexíveis é essencial para esse tipo de negócio. 

Gostou do post? Quer começar seu planejamento para aproveitar a sazonalidade conferindo as datas comemorativas mais importantes para o e-commerce? Confira o post e desenvolva uma estratégia imbatível para aumentar as suas vendas.

Exibir ComentáriosOcultar Comentários

Faça um comentário