Há hoje no Brasil cerca de 70 milhões de smartphones. As vendas do primeiro semestre de 2013 cresceram 86% em relação ao mesmo período do ano passado. Apenas esses dados já devem ser suficientes para qualquer empresa se convencer sobre a importância de ter uma versão mobile do seu site.

O problema real aparece quando o empresário precisa decidir sobre ter uma versão móvel do seu site ou criar um aplicativo. Como ambos tem suas vantagens e desvantagens, o mais importante é decidir o objetivo da presença da empresa nesse tipo de mercado.

Screen Shot 2013-09-05 at 10.17.40

O perfil da sua empresa

A primeira coisa a se pensar antes de decidir é sobre o perfil da sua empresa. Apesar de não haver uma regra, empresas que possuem sites institucionais não têm necessidade de criar um aplicativo. Esse tipo de site apenas passa informações sobre a empresa, como produtos, histórico e contato. Em geral, não há muita interação entre o usuário e o site.

Para esses casos, muitas vezes não é necessário um site móvel, mas apenas um responsivo. Isso significa que o site para os dispositivos móveis é igual ao site original, adaptando-se apenas ao tamanho de tela reduzido. Um site móvel vai um pouco além, reorganizando as informações em menus especiais para o celular.

Já o aplicativo é destinado para empresas que possuem algum tipo de interação com o seu usuário. Desde a opção de fazer pedidos até compras diretamente pelo celular. Nesses casos, o aplicativo é a melhor escolha, já que um site móvel não tem uma usabilidade tão boa. Se a opção for aplicativo, lembre-se de redirecionar o seu site móvel para a página de download do aplicativo, afim de aumentar suas conversões.

Aplicativo nativo versus site móvel

Além da diferença de objetivo de cada um, há outros fatores envolvidos na escolha. Aplicativos são baixados no celular, ou seja, ficam disponíveis mesmo sem internet. São mais rápidos e, em geral, seus usuários ficam mais tempo conectados. Sites móveis, além de dependerem de internet e de um browser são mais lentos, porém, são mais baratos e não dependem de lojas de aplicativos, ou seja, não obedecem a nenhum tipo de regra.

O número de impressões e visitantes únicos também favorecem os aplicativos móveis. Cerca de 82% do número total de visitantes a partir de dispositivos móveis vieram de aplicativos. Por outro lado, sites móveis são os preferidos para buscas (63%), compras (73%) e entretenimento (60%).

Esses números deixam claro que é fundamental analisar como seu negócio irá tirar proveito do acesso via mobile. Apesar dos aplicativos estarem em alta nos últimos anos, em muitas situações eles não são a melhor opção. Também não há uma fórmula que indique o que é ideal para a sua empresa, mas é possível que você siga nossas dicas e encontre um caminho. Muitos consultores indicam que se construa e teste as duas opções e avalie qual está dando mais retorno. O problema dessa solução é que ela implica um custo elevado, algo não viável para todas as empresas.

Aproveite os comentários abaixo para nos contar sua experiência com aplicativos e sites móveis!

E se sua empresa ainda não está no mobile nós podemos ajudar você! 🙂 Conheça o nosso Criador de Sites Mobile aqui!