As tentativas de fraude no e-commerce cresceram mais de 45% só na pandemia, segundo uma pesquisa divulgada pela ClearSale. Por isso, a segurança na internet é um dos principais cuidados para quem quer vender online. Entretanto, também é um dos maiores desafios para quem quer construir sua marca na internet.

Cada vez mais usuário e empresas precisam estar atentos a medidas e recursos de segurança para o dia a dia. 

E para te ajudar a aumentar a segurança do seu e-commerce, preparamos um checklist com 9 dicas e recursos para ativar ainda hoje.  Vamos lá?

1. Tenha um site confiável 

Você já deve ter notado que a credibilidade de uma página na internet é como um cartão de visitas. A interação e navegação de usuários é sempre testada, e para oferecer uma experiência segura é preciso se atentar à qualidade das suas páginas.

A hospedagem de sites é um dos recursos mais essenciais para garantir que seu site seja confiável. Diferente de hospedagens gratuitas, ao contratar uma hospedagem de sites confiável é possível assegurar o armazenamento de dados, a estabilidade da sua página e ainda contar com recursos de segurança que vão proteger seu negócio no dia a dia. 

Para garantir uma boa escolha de hospedagem de sites, busque por soluções que ofereçam estruturas de qualidade para o servidor, backups recorrentes e os principais banco de dados como MySQL e PostgreSQL.

Lembre-se de se certificar que a navegação do seu site ofereça ações claras e concisas para garantir a reputação da sua empresa.  

2. Mantenha softwares, sistemas e navegadores sempre atualizados

A atualização frequente de softwares, sistemas, pluggins e navegadores é primordial para manter o bom funcionamento de todos os recursos do seu site. 

Certifique regularmente de estar em dia com todos os sistemas e tecnologias da sua empresa. Dessa forma é possível corrigir falhas e minimizar erros futuros provenientes de fabricantes e aplicações.

Além disso, os sistemas operacionais podem trazer atualizações úteis para a sua operação e entregar ainda mais performance. 

3. Faça a criptografia de dados

De forma geral, a criptografia de dados envolve técnicas para proteger uma informação entre emissores, servidores e receptores, fazendo com que essas informações sejam protegidas na internet e estejam disponíveis apenas para os envolvidos (pessoas, sistemas e empresas). 

Existem inúmeros protocolos de segurança utilizados na internet.Entre os mais comuns, podemos citar o Certificado de Segurança SSL e Wildcard. Trata-se do cadeado que aparece antes da URL de um site e indica ao usuários que a página é segura. 

Se o seu site não possui essa certificação, os buscadores podem penalizá-lo e ainda exibir alertas para quem tenta acessar seu site – influenciando no ranqueamento e taxa de rejeição. 

+Saiba mais: Conheça a Hospedagem de sites com domínio e SSL grátis!

4. Atente-se aos meios de pagamento e sistemas antifraude

86% dos brasileiros não voltam a comprar em lojas nas quais já tenham sido vítimas de fraudes. Mesmo com toda a comodidade que a internet pode oferecer, é cada vez mais comum tentativas de fraudes para lojistas e clientes. 

A partir desse cenário, os pagamentos online devem ser um dos principais cuidados de comerciantes e empresas na internet. 

Para começar a profissionalizar os processos, adote uma gestão de risco para se prevenir e se antecipar. Insira entre o processo de compra a requisição de múltiplos dados como e-mail, CPF, local de entrega, endereço IP. Faça o mapeamento do número de visitas ao site, abandono de carrinho, cancelamento de compra, histórico do cliente etc.

Investir em várias formas de pagamento também pode viabilizar os processos e diminuir o receio dos consumidores. Gateway e intermediadores de pagamento também podem resolver a insegurança. Tratam-se de plataformas próprias de pagamento que direcionam o cliente para checkout e previnem sua empresa de fraudes por meio de análises de risco. 

5. Tenha uma rotina de blindagem

A blindagem do e-commerce é essencial para que sua reputação não seja abalada caso você sofra algum ataque. 

Ter uma rotina de blindagem pode tornar mais ágil o monitoramento e identificação de vulnerabilidades e fragilidades no seu e-commerce com servidores, site, código, hospedagem e assim por diante.

Faça o uso e a instalação de softwares de proteção e assegure o uso de certificados.

Caso você tenha contratado um profissional para desenvolvimento, faça a requisição das melhores práticas para o seu negócio, de acordo com sistemas e plataformas utilizadas.  

6. Dupla autenticação de senhas 

O uso de senhas fracas e aleatórias é um hábito cada vez comum entre usuários e clientes, além de ser um facilitador para hackers. 

Incentive seus clientes a utilizarem senhas fortes que possam proteger seu cadastro, exigindo a combinação de letras, números e caracteres especiais. Outro recurso a ser considerado é a dupla autenticação, podendo preservar e dificultar acessos mal intencionados. 

7. Use sistemas de rastreios para envios

Utilizar um sistema de rastreio pode ser eficaz para evitar golpes de encomendas e cancelamento de pedidos – muito comum em e-commerces. 

Ao integrar entre seus processos a automatização da gestão de fretes, você poderá contar com parceiros de qualidade e que ofereçam recursos de segurança tanto para a loja quanto para os clientes em todo trajeto do produto. 

+Saiba mais: Conheça a Melhor Envio! 

8. Tenha uma política de segurança

De forma geral, empresas que atuam na internet (ou mesmo aquelas em que ainda não estão na rede), devem se atentar e produzir políticas de segurança que sejam aplicadas e mantidas para clientes, fornecedores, parceiros, departamentos e processos internos. 

O acesso a essas políticas precisa ser sempre facilitado e adicionado em páginas, formulários, contendo informações claras sobre uso e envio de dados – sejam eles pertencentes a empresa ou de terceiros. 

Com a LGPD, por exemplo, tornou-se indispensável certos cuidados ao utilizar e adquirir dados de usuários e clientes – tanto para o tráfego e navegação, quanto para o armazenamento e utilização de informações e dados sensíveis. 

Contate um profissional especializado e faça um mapeamento de todos os processos e fluxos que se aplicam. 

9. Cuide da reputação da marca 

Para construir uma imagem sólida (na internet e fora dela), é preciso avaliar a reputação online da sua empresa e tudo o que pode representar o seu negócio. A perceção da marca pode remeter a uma série de fatores e influenciam diretamente nas decisões de compra e comportamento do consumidor. 

Faça um acompanhamento recorrente de processos e resultados, priorizando a experiência do cliente, aumentando a confiança e transparência para estimular interações cada vez mais seguras e positivas com a sua marca

E se você chegou até aqui, já deve ter notado que para colocar a segurança do e-commerce em dia, é preciso aliar estratégias e ferramentas para assegurar a operação do negócio dentro e fora da internet, não é mesmo?

Para diminuir as chances de erro, fique atento a cada etapa do seu negócio e acompanhe regularmente processos e interações. Aproveite para ficar por dentro de todos os cuidados para aplicar ao seu e-commerce e aumente a segurança do seu negócio com o artigos da Yapay!