Independente do segmento, lojas pequenas precisam seguir alguns princípios de administração para garantir o sucesso do negócio. Afinal, se os recursos não forem utilizados de forma inteligente, você pode ter graves problemas — mesmo com boas vendas.

Quando você pensou em abrir uma loja, teve que prestar atenção em vários detalhes, não é mesmo? O ponto comercial, os móveis e a decoração, os itens que você vende…

Mas, uma vez que a loja esteja de portas abertas, é essencial fazer a administração da empresa. Isso será determinante não apenas para o crescimento do negócio, mas para a sobrevivência dele. Não é exagero dizer que uma má administração pode fazer com que você tenha prejuízo, mesmo com boas vindas.

Dito isso, é importante ter em mente que os princípios de como administrar uma loja pequena não são muito diferentes dos utilizados para administrar lojas médias e até grandes. É claro que, por um lado, uma loja pequena possui menos recursos humanos e financeiros. Em contrapartida, você enfrenta menos burocracia e tem mais liberdade para tomar decisões estratégicas.

Falando em decisões estratégicas, nós explicamos tudo que você precisa saber sobre como administrar uma loja pequena em sete tópicos básicos. Confira, a seguir.

1) Busque aprender cada vez mais

Para começar, quem empreende precisa reservar tempo para aprender mais e se aperfeiçoar nas técnicas de administração.

Por mais difícil que isso pareça, em meio à rotina agitada do comércio, é algo que fará toda diferença. Ainda que você tenha aquele “tino comercial”, é arriscado confiar totalmente nos seus instintos — decisões baseadas em dados e informações costumam ser mais seguras.

Sendo assim, busque sempre fazer cursos, acompanhar as notícias, ler materiais ricos na internet, entre outras formas de buscar informações e se atualizar. Dentre os assuntos que você deve pesquisar sobre como administrar uma loja pequena, estão:

  • experiência do cliente;
  • controle de estoque;
  • gestão de compras;
  • gestão financeira;
  • decoração de loja e montagem de vitrines;
  • tendências do seu setor;

Além disso, é importante estar de olho na concorrência — pesquise suas estratégias e tente compreender o que eles estão fazendo de certo ou errado. Não para copiá-los, mas para não cometer os mesmos erros ou correr o risco de perder clientes.

2) Tenha planejamento e posicionamento claros

Além do aprendizado, o planejamento talvez seja a outra questão mais importante na hora de tomar boas decisões estratégicas. Afinal, planejando-se com antecedência, você pode evitar surpresas desagradáveis, mitigar riscos e se preparar para mudanças.

Para fazer o planejamento estratégico de uma loja pequena, é importante analisar a empresa a fundo, definir sua missão, visão e valores — para, então, estabelecer suas metas, definir um cronograma e executá-lo. Nós temos um guia completo de planejamento, para ajudar nisso.

Leia também: Como fazer o planejamento estratégico de uma empresa pequena?

Outro item que você deve planejar com antecedência é o posicionamento de mercado da sua loja: qual é seu público-alvo, quais os diferenciais do seu estabelecimento, como você deseja que os consumidores enxerguem sua marca, etc… Você precisa fazer escolhas: quem tenta vender tudo para todos, pode acabar não vendendo nada para ninguém.

3) Atente-se ao mix de produtos e precificação

Uma vez que você tenha definido seu posicionamento — loja popular ou boutique de luxo, por exemplo — invista algum tempo para selecionar a variedade de produtos que você oferecerá na sua loja. É importante dar opções para os clientes, mas sem descaracterizar sua marca — isso é o que os especialistas chamam de mix de produtos.

Leia também: Mix de Produtos: um guia completo para você montar o seu!

Entendendo as preferências dos seus clientes e fazendo contatos com bons fornecedores, é possível criar o mix de produtos ideal para manter as vendas — e os lucros! — em alta. Porém, devemos salientar que isso é um processo que pode demandar tempo e esforço, até chegar aos melhores resultados.

Nesse sentido, outro processo que merece sua dedicação é o de precificação. Além dos seus custos e dos preços do mercado, há vários outros fatores que você deve levar em conta para definir o preço ideal dos produtos da sua loja. Busque otimizar seu contato com fornecedores, reduzir custos onde é possível e otimizar a gestão do negócio para poder manter seus preços competitivos sem comprometer o lucro.

veja como administrar uma loja pequena

4) Mantenha as finanças bem organizadas

Como você pode observar no item anterior, há vários aspectos que influenciam nos lucros da loja, além do preço dos produtos. Afinal, não é raro encontrar pessoas que vendem produtos mais caros com uma margem de lucro menor, apenas porque não sabem como administrar uma loja pequena adequadamente.

Dito isso, o primeiro passo para uma administração eficiente é manter o controle financeiro, atentando-se a questões como:

  • Separar as finanças da loja das suas finanças pessoais;
  • Definir um pró-labore para os sócios, evitando retiradas sem controle;
  • Ter capital de giro para manter a empresa funcionando;
  • Definir o orçamento de cada área;
  • Controlar as entradas e saídas detalhadamente;

5) Comece a delegar funções, quando necessário

No começo, é normal que você precise resolver todas as tarefas que envolvem a administração de uma loja pequena — afinal, não há recursos para contratar funcionários.

Contudo, se tudo correr bem, a demanda começará a ficar maior e você já terá como contratar alguém para ajudar em tarefas específicas. Nesse momento, muitas pessoas que empreendem têm dificuldade de “largar o osso” e delegar funções para outros profissionais.

Você pode (e deve) continuar por dentro de tudo que está acontecendo na sua loja, gerenciando os processos. Mas outras pessoas podem “meter a mão na massa”, enquanto você cuida das coisas que você faz melhor — e, além disso, você pode contratar consultorias ou especialistas para as funções que você não domina tão bem. Em todo caso, peça ajuda quando necessário.

6) Invista para atrair clientes (e para mantê-los)

Um erro comum na hora de administrar uma loja pequena é imaginar que, pelo porte, ela não precisa de marketing. Independente do setor e do tamanho, promover a loja e seus produtos é indispensável para atrair mais clientes e mais vendas.

Você pode começar criando páginas nas redes sociais e conversando com clientes em apps de mensagens — tudo sem gastar um centavo. Assim que possível, separe uma verba para fazer anúncios online ou publicações patrocinadas, para um público maior.

Mas ainda pior que não investir para atrair clientes é não investir para mantê-los. Isso porque fidelizar os clientes que já conhecem sua loja é mais simples e eficiente do que ficar sempre em busca de novos consumidores.

Sendo assim, mantenha um cadastro de clientes, com o máximo de dados. Assim, você pode manter contato e realizar promoções que façam essas pessoas voltarem à sua loja.

7) Utilize a tecnologia a seu favor na administração

Há muitas informações necessárias para a administração de uma loja, por menor que seja: fluxo de caixa, estoques, compras, notas fiscais, cadastro de clientes… e por aí vai!

É impossível gerenciar tudo isso confiando apenas na sua memória — ou anotando tudo com papel e caneta. Por isso, é muito importante investir em um sistema de gestão, que centralize e organize as informações da sua empresa. Assim, sempre que você precisar de algo, saberá onde encontrar. Se esse sistema for na nuvem, ainda melhor, já que você poderá acessar seus dados em qualquer aparelho.

Atualmente, existem sistemas que organizam desde os pagamentos ao controle de estoque, de forma totalmente integrada. Com isso, você economiza tempo e esforço — que podem ser investidos para pensar no crescimento da sua loja. Para terminar, é importante explicar que esse guia sobre como administrar uma loja pequena focou em aspectos práticos — e cada um dos itens poderia render livros. Então, como dito no primeiro tópico, busque aprender cada vez mais.