2020 foi um ano extremamente desafiador, especialmente para os negócios mais tradicionais e menos digitalizados. O ano marcou o crescimento do comércio eletrônico, visto que a população precisou se adaptar a uma nova realidade de consumo, por conta do novo coronavírus.

No segundo dia do Locaweb Digital Conference, convidamos especialistas e marcas referências em vendas online para compartilhar previsões, estratégias e quais são as principais fórmulas para converter e conquistar os novos consumidores – cada vez mais digitais.

Confira agora tudo o que rolou na 23° edição do evento e como aplicar os principais insights em seus projetos!

O futuro do e-commerce e das vendas online 

De acordo com Thiago Mazeto, Diretor Comercial e de Marketing da Tray, as vendas do comércio eletrônico cresceram 41% em relação a 2019, adicionando R$ 87,4 bilhões à receita, valor impulsionado principalmente pelo aumento na quantidade de pedidos e pela maior contribuição das compras pelo celular.

“O comércio eletrônico no Brasil é uma realidade cada vez mais presente no dia a dia dos brasileiros, e essa tendência não vai retroceder. “Com uma população de 211,4 milhões, o Brasil é um dos 10 países mais populosos do mundo, além da alta população de jovens, ávidos por inovação e preços competitivos.” explica.

Apostando em uma fórmula já conhecida lá fora, o e-commerce brasileiro passa a também utilizar novas formas de venda, como o Social Commerce – que envolve o uso de redes sociais virtuais, permitindo a interação social dessas mídias na troca de informação com seus produtos. 

“O Brasil está seguindo os passos que outros países já deram, como a China e Estados Unidos. Um bom exemplo é a evolução que tivemos nos últimos meses sobre o pagamento, que antes era apenas por boleto e cartão de crédito, e hoje, contamos com PIX, pagamento por aproximação etc.”comenta. 

Embora com modus operandi sejam diferentes – na China, o número de influenciadores com poder de venda é maior, e a cultura de consumo está mais presente no dia-a-dia do conteúdo online -, as semelhanças são evidentes e traçam o caminho para o futuro da e -commerce no Brasil. 

Ainda segundo Thiago, a melhor maneira para se preparar para a adoção é integrar as estratégias de Social E-commerce na expansão das ações online e offline. 

Como criar uma loja virtual que vende (de verdade!)

Ao longo do último ano, o comércio eletrônico obteve um crescimento de 39%, tornando-se um ambiente ideal para divulgar uma marca e conquistar novos consumidores.  Contudo, para quem deseja dar os primeiros passos rumo à presença digital, é essencial construir estratégias sólidas para começar uma loja ou aprimorar seu negócio.

Alvino Amaro, Gerente de Sucesso do Cliente na Tray, revelou dicas essenciais para quem deseja criar uma loja virtual de sucesso. Segundo ele, somente em 2020 foram 87 bilhões de reais em vendas digitais no Brasil. Por isso, se você ainda não entrou no comércio eletrônico, veja como construir seu espaço na internet e profissionalizar a sua loja:

  • Plataforma e integrações: avalie as opções e o custo benefício de cada ferramenta (escolhendo plataformas que acompanhem o seu crescimento e evitando assim, dores no futuro). 
  • Pessoas: : estruture e organize-se para otimizar o tempo investido. Caso tenha uma equipe, faça uma matriz de responsabilidade atentando-se para que todas as tarefas sejam executadas.
  • Layout e Usabilidade: tenha um site fácil de navegar, de comprar, e que atenda a todas as faixas etárias. O layout e a identidade visual devem atender a todos os públicos, inclusive ao mercado mobile. Além disso, evite cadastros grandes e extensos no processo de compra. Hoje já é possível comprar, inclusive, sem senha.
  • Conteúdo: a riqueza de informações é muito importante para que a loja tenha sucesso. Opte por títulos, variações e descrição de produtos compatíveis ao uso de palavras-chave. Adicione as variações de tipos e tamanhos dos produtos. Lembre-se de utilizar imagens compatíveis com seus produtos e adaptáveis ao seu template.
  • Logística: possua uma negociação próxima com fornecedores e ofereça uma variedade de opções para otimizar os custos de envio e adequar à entrega do produto. 
  • Meios de Pagamento: utilize regras claras e ofereça múltiplas formas com intermediadores e análise de riscos.
  • Atendimento: tenha canais de atendimento estabelecidos para atender e oferecer ao cliente a disponibilidade que ele precisa. Considere utilizar ferramentas de atendimento que ofereçam gestão de chamados, tickets e SLAs de respostas.
  • Marketing: esteja presente nas redes sociais e invista em mídia paga, conciliando a melhor experiência oferecida na sua página. 

Por fim, lembre-se sempre de manter a loja atualizada e acompanhe indicadores para identificar melhorias, taxas de conversão, visitas e retorno de investimento.

Tornando a logística uma aliada do seu negócio

A gestão logística de um e-commerce ainda afeta a saúde do negócio – segundo uma pesquisa realizada pela E-commerce Trends, 80% dos abandonos de carrinho são causados pelo alto valor do frete. Apesar de muito se falar, poucas marcas se atentam às melhorias na entrega dos produtos (e quais experiências podem ser inseridas).

A Head de Marketing da Melhor Envio, Stela Torres, destacou os primeiros passos para começar a identificar a raiz dos problemas e como adotar melhores práticas para criar uma percepção positiva perante a sua loja. 

Segundo Stela, existem 3 principais desafios a serem superados para começar a otimização logística de um negócio:

  • Otimizar a gestão de contratos com as transportadoras;
  • Oferecer uma variedade com outras empresas;
  • Integrações e preços reais das tabelas de frete para previsibilidade.

Entre as principais estratégias, Stela aponta ser essencial ter uma assimilação com os Correios, sendo um dos serviços mais compatíveis com as empresas nacionais, tendo o uso de 95% da população. 

Para atingir uma gestão logística favorável, reconheça e domine as estratégias na sua localidade, conciliando à:

  • Perfil do cliente: identifique onde seus clientes estão e quais intermediadoras de fretes são mais econômicas e ágeis para a operação. 60% dos consumidores alegam estarem dispostos a pagar mais por uma entrega mais rápida.
  • Dimensões do seu perfil de carga: existem variáveis em pesos, tipos de embalagem e volume. 
  • Análise de concorrência: 
  • Anúncios para localidades específicas
  • Criação de kits de produtos;
  • Automatize e faça a integração de fretes diretamente na sua plataforma de e-commerce;
  • Disponibilize recursos de rastreio para diminuir erros e impactos no trajeto;

Já para adotar ações e campanhas de frete grátis, utilize gatilhos para conversão de clientes em relação ao preço integrado ou separado – 84% dos consumidores comprariam mais em lojas virtuais com preços embutidos. 

Entretanto, engana-se quem pensa que as estratégias de logísticas se limitam apenas à jornada do produto ao cliente. O envio do produto deve ser parte da experiência com a sua empresa e pode estimular impressões positivas e fidelização (aposte no uso de embalagens de segurança e personalização, amostras, brindes, cupons de desconto e faça a divulgação do seu unboxing).

E para colocar em prática todas as estratégias, utilize uma plataforma de gestão de fretes como a Melhor Envio para automatizar e garantir todas as integrações com a sua plataforma de e-commerce. 

Como aumentar a segurança nas vendas em redes sociais

As redes sociais são grandes impulsionadores de vendas. Por isso, vender com segurança nessas plataformas é essencial. “74% da população brasileira com mais de 10 anos está nas redes sociais, ultrapassando 134 milhões de pessoas. Isso mostra a força das redes”, explicou Melissa Visgueira, Gerente Comercial Hunter e Parcerias da Yapay.

E em um mercado tão grande, as fraudes são inevitáveis. Segundo Melissa, 3 tipos que mais acontecem, são:

  • Fraude efetiva – o usuário faz a compra e paga com dados de cartão roubados, mas que são verídicos, de outras pessoas. Por serem dados corretos, o sistema não consegue identificar facilmente esse golpe, que geralmente é feito por quadrilhas.
  • Fraude amigável – um terceiro faz a compra com o cartão de outra pessoa, que geralmente é próxima a ela, mas não avisa ao titular. Essa pessoa então solicita o chargeback ao cartão.
  • Autofraude – o próprio titular do cartão faz a compra, e, quando recebe a encomenda, diz que não reconhece a compra e comete a fraude.

Para diminuir esse cenário, segundo a especialista, o ideal é utilizar ferramentas de antifraude, que fazem uma análise de risco automaticamente durante a compra. Caso a ferramenta não tenha certeza de que a venda é segura para o lojista, ela aciona um analista de risco, que faz a verificação de forma manual.

Esse tipo de ferramenta é importante para evitar muitos prejuízos ao comerciante. Além disso, uma loja que possui grande quantidade de chargebacks pode ainda ser punida com multa pelas bandeiras de cartão de crédito.

Melissa ainda elencou os principais modos de pagamento disponíveis para os lojistas e como utilizá-los. Um estudo realizado pela Yapay, por exemplo, mostrou que o cartão de crédito segue como o meio de pagamento mais aceito no mercado em 98,3% dos comércios, graças a sua flexibilidade (em parcelamentos e pedidos específicos de ticket médio mais alto). Além disso, o cartão de crédito possui um fluxo bem definido de antifraude para o negócio, que cobre eventuais perdas. Em segundo lugar aparece o boleto bancário, com 75%, presente em operações de recorrência e de ticket menor.

Os desafios da multicanalidade no e-commerce brasileiro 

Mais do que tecnologia, cada vez mais os varejistas podem desfrutar de vários benefícios, empregando uma abordagem de varejo multicanal para a venda. O varejo multicanal permite que um comerciante alcance uma base mais ampla de clientes em potencial, vendendo por meio de vários canais, como offline e lojas físicas. 

Pensando nisso, Alessandro Silveria, Fundador do Ideris, explica como aprender a superar os desafios com a integração do melhor dos dois mundos. 

A integração das estratégias oferece aos clientes uma conveniência e escolha de onde comprar, podendo ser uma forma poderosa de dar mais visibilidade ao produto e ajudar a manter um fluxo constante de novos clientes e aumentar a receita.

Com a aplicação, os diferentes canais de vendas podem oferecer oportunidades de upsell; desde uma compra por impulso até algo essencial para o dia-a-dia em um ponto físico e a exibição de recomendações personalizadas em loja virtual com base em itens que outros clientes compraram com uma compra semelhante.

Para concluir, Alessandro destaca a importância de sempre enxergar a multicanalidade como um fator específico para empresa – considerando costumes, comportamentos e variáveis sociais. 

Marketing de conteúdo para gerar vendas na loja virtual

Apostar no Marketing de Conteúdo tem sido a escolha de milhares de lojas virtuais para atrair consumidores qualificados. Entretanto, é preciso compreender a estratégia por completo e identificar os benefícios gerados para a sua empresa. 

A experiência de conteúdo pode ser adotada em toda a jornada de compras dos clientes, otimizando recursos e gerando interações positivas e de valor para a sua marca.

Pedro Sobral, Gerente de Branding e Comunicação na Tray E-commerce, explicou como colocar em prática a metodologia para potencializar os resultados da sua loja virtual atraindo, retendo e fidelizando clientes. Segundo ele, os primeiros passos para aplicar a estratégia é utilizar o ecossistema digital de conteúdo conciliado a campanhas de Facebook Ads, Google Ads, Links Patrocinados e conteúdo orgânico.

Segundo Pedro, o marketing de conteúdo aumenta a retenção de usuários e pode diminuir as objeções contrárias à compra.

Para concluir, Pedro destaca que uma das maneiras mais eficazes para utilizar o conteúdo em páginas de e-commerce é trazer informações relevantes ao usuário e conciliar o uso de palavras-chave – trazendo descrição e informação dos produtos, especificidades, modos de uso e artigos relacionados para enfatizar a experiência e facilitar o fechamento de compras.

E se você chegou até aqui, deve ter notado que desenvolver novas habilidades é um dos requisitos para garantir sucesso e resultados escaláveis em qualquer etapa do seu negócio.

Para te ajudar nesse processo e tornar a sua evolução contínua, fique de olho no site oficial de eventos do Grupo Locaweb e garanta a sua inscrição nos melhores eventos para empreender e crescer online.