A interação entre o homem e as máquinas vem se tornando cada vez mais intensa nos últimos anos. Com isso, também se torna premente a busca por inovações que tornem esse trabalho em conjunto mais eficiente. A computação cognitiva (que consiste nos sistemas que aprendem e interagem com pessoas, ajudando-as a tomarem melhores decisões) é uma das soluções voltadas para esse fim.

computação-cognitiva-blog

Confira a seguir cinco coisas que você precisa saber sobre computação cognitiva!

Superando os sistemas tradicionais

Os sistemas tradicionais de computação possuem grande dificuldade para entender alguns tipos de informação que os seres humanos conseguem processar com muito mais facilidade. Isso acontece porque as linguagens de programação utilizam uma série de regras que não são capazes de compreender as idiossincrasias da linguagem humana e, ainda que tenham um bom desempenho para algumas finalidades específicas, acabam falhando quando o contexto é expandido. É nesse cenário que começam a surgir os modelos de computação capazes de lidar com as sutilizas inerentes à comunicação entre os seres humanos.

Big Data impulsionando a computação cognitiva

O volume de dados gerado por pessoas e empresas está explodindo em todo mundo. E, em grande parte dos casos, essa informação não é estruturada. Isso exige que as empresas desenvolvam novos modelos de computação que sejam capazes de transpor a complexidade dessa montanha praticamente infinita de dados, contribuindo para que os especialistas tomem decisões mais assertivas.

Complementando o conhecimento humano

Os sistemas cognitivos levam a computação a um nível superior de desempenho, pois a interação entre o operador e a máquina é similar à de dois experts definindo o melhor caminho a ser tomado. Cada uma dessas partes tem um conjunto de experiências anteriores, colocando-as em ação para encontrar as decisões ideais, assim como acontece quando uma pessoa digita uma frase no computador e o sistema compreende a sua intenção, refinando a sentença ou eliminando informações irrelevantes, por exemplo.

A computação cognitiva aprende com o homem

Outro aspecto importante dos sistemas cognitivos é que eles são capazes não somente de criar uma base de conhecimento com os dados obtidos, mas também de alimentá-la continuamente em busca de melhorias. Esse aprendizado pode ter origem tanto na interação com os usuários, quanto em inovações provenientes do mercado.

Curadoria permanente

O modelo de computação cognitiva não funciona como os sistemas tradicionais, que geralmente são desenvolvidos e entregues como uma solução definitiva. Nessa tecnologia, o conhecimento obtido pela máquina deve ser constantemente corrigido pelos humanos, que conseguem aprimorar as recomendações feitas de forma contínua.

Com tudo isso, não fica difícil perceber que a computação cognitiva pode transformar a forma como as organizações pensam, tomam decisões, agem e operam no futuro. Ainda que essa realidade pareça muito distante do seu negócio, não se espante se, em pouco tempo, você já estiver familiarizado com sistemas como esses e utilizando-os para tomada de decisões tanto nos níveis operacionais quanto nos estratégicos.

Volte agora mesmo ao blog da Locaweb e confira outras publicações que irão te ajudar a se manter atualizado sobre as últimas novidades da tecnologia da informação.