A Locaweb Digital Conference chega para, mais uma vez, ajudar empreendedores a criarem negócios e prosperarem na internet.

Em nossa 23° edição, reunimos – totalmente online – especialistas e experiências para falar sobre empreendedorismo, e-commerce e presença digital. Dentre as principais estratégias, está a oportunidade perfeita para empreendedores tirarem suas ideias do papel e aprenderem com quem já está no caminho.

No primeiro dia do evento, trouxemos empreendedores, especialistas e cases de sucesso para dar o primeiro passo na esfera digital com grandes nomes como Vindi, Delivery Direto, Etus, Enjoei e muito mais.

Para te ajudar a ficar por dentro de tudo o que rolou e colocar em prática todos os insights, veja neste artigo um resumo do dia. Continue a leitura e mão na massa!

Conselhos essenciais para empreendedores de primeira viagem com as Startups da Locaweb

Empreender pode ser um desafio diário. Porém, para quem ainda está dando os primeiros passos na criação de um negócio próprio, há ainda mais uma dificuldade: a falta de experiência. Aprender com quem já passou por esse caminho é fundamental para evitar erros de principiante. 

Pensando nisso, Allan Panossian, do Delivery Direto, André Patrocínio da Etus e Rodrigo Dantas da Vindi, trouxeram algumas dicas para pequenos e médios empreendedores sobre o que é essencial ao montar uma empresa:

1. Desafie-se e faça mais o que te motiva: Allan Panossian diz que sua maior motivação é continuar se desafiando e buscando solucionar os problemas dos seus clientes, buscando aprender mais a cada dia e usar isso a favor do negócio. Dessa maneira, você também conseguirá administrar e realizar o que realmente acredita.

2. Assuma o risco e aprenda com os erros: nunca sabemos o resultado de nossos esforços, a menos que realmente o façamos. Muitos empresários apontam os erros como seus melhores professores. Afinal, quando você aprende com seus erros, você se aproxima do sucesso – mesmo que inicialmente tenha falhado. Errar é um processo natural!

3. Conheça seus objetivos e o seu cliente: tenha em mente seu objetivo todos os dias e garanta que você esteja trabalhando para alcançá-lo. Conheça aqueles que você atende melhor do que ninguém, e será capaz de fornecer as soluções que eles precisam.  Estabeleça metas e lembre-se delas todos os dias.

4. Cuidado com o glamour do empreendedorismo: Não existe glamour. Empreender é se dedicar a uma rotina 24×7. No início de qualquer pequeno negócio, devido à falta de recursos, você é obrigado a encarar uma jornada extensa, mas recompensadora, se você tiver planejamento, organização e claro, perseverança. Dessa maneira, você poderá entregar mais do que o esperado, podendo aumentar sua visibilidade. Com isso, logo construirá uma base fiel de defensores.

Atendimento, Experiência e Sucesso do cliente: por que uma empresa precisa deles pra sobreviver?

Estamos na era da experiência do cliente, mas inúmeras empresas ainda não investiram no básico: excelência no atendimento. E agora? Como uma empresa vai sobreviver com a concorrência cada dia mais acirrada? 

Levi Lopes, Especialista em Atendimento e Experiência do Cliente no Grupo Locaweb, destacou os principais pilares para fazer a sua organização se destacar no mercado, além de conquistar e fidelizar os clientes: trata-se da mistura de emoção, sucesso e esforço. 

Na prática, significa o quanto sua empresa constrói vínculos emocionais com o cliente, além dos produtos e serviços, e o quanto você está disposto a trabalhar pelo sucesso de seus resultados. É necessário estabelecer uma cultura organizacional de valor. 

Antes de tudo, identifique de que maneira os clientes utilizam e interagem com seu produto. Ao identificar um problema, busque pela solução racional e estabeleça uma comunicação clara e transparente – estimulando, assim, a confiança do seu cliente.

Para conciliar uma boa experiência, identifique como encantar seus visitantes ao longo do atendimento e também durante o pós-venda. Independente do seu setor ou ramo de atuação, é possível estimular conexões positivas mesmo sem grandes investimentos. Cartas de agradecimento e unboxing podem auxiliar e gerar uma expectativa no consumidor, promovendo uma interação personalizada com a sua marca. 

Ainda segundo Levi, existem métricas que são imprescindíveis para acompanhar a evolução do seu atendimento, como NPS, CSAT, CES, Rating e Like e Dislike – tudo durante as etapas de contato ou inseridas diretamente na jornada de compras. 

Automações no varejo para melhorar a gestão e lucrar mais

Rafael Hasson, Fundador e CEO da ConnectPlug, abordou a importância de utilizar um sistema para controlar seu negócio, buscando melhorias e automações no engajamento de clientes.

Dentre os principais destaques, o uso de softwares e sistemas para PDV permite um controle total para a gestão e digitalização completa dos negócios – sejam eles físicos ou online.  

E para começar a adoção das tecnologias, os empreendedores contam com soluções cada vez mais integradas a plataformas e mecanismos do próprio negócio, como é o caso do sistema PDV, oferecendo recursos personalizados para cada empresa.  

Dentre as estratégias mais avançadas, estão as otimizações em processos administrativos, controle de abertura e fechamento do caixa, melhor análise e planejamento financeiro e a gestão de contato com os clientes (com recursos como armazenamento de informações e históricos de compra). 

Estratégias de marketing para a jornada do cliente

Em uma era cada vez mais digital, tornou-se essencial o reconhecimento da jornada do cliente, principalmente no comércio eletrônico. Diferentemente do que muitos pensam, esse caminho pode ser ainda mais longo do que o imaginado. Afinal, estamos diante de uma vasta variedade de públicos em momentos diferentes, ou seja, que nem sempre estão no fechamento de compras. 

Ricardo Rodrigues, Fundador da Social Miner, compartilhou dicas práticas para não confundir ou desviar seu público:

“O comportamento do cliente pode dizer mais sobre ele do que a criação de uma persona. Não conseguimos ter acesso a alguns comportamentos offline, mas muitos outros podem ser entendidos com o uso de tecnologia, como o acesso via rede social, a pesquisa por produtos no site ou abandono de carrinho”, explicou.

Dentre as principais estratégias, Ricardo apontou para o uso de campanhas com contexto comportamental, capazes de gerar de 3 a 5 vezes mais engajamento, aberturas, cliques e, consequentemente, mais vendas. 

Para se inspirar

A história por trás do marketplace Enjoei

A ideia por trás da Enjoei, empresa criada em abril de 2009 e fundada em formato de blog por Ana Luiza Mclaren, era inicialmente vender algumas roupas usadas. Anos depois, a marca atingiu mais de 7,5 milhões de usuários cadastrados, abrindo espaço para consumidores comercializarem vestidos, calças, blusas e artigos de uso pessoal e doméstico.

Com o passar do tempo, o aumento da demanda pela experiência no comércio virtual tornou-se um investimento essencial para a empresa.  

“O Enjoei é uma plataforma peer to peer. Mais de 60% dos vendedores contam com o Enjoei como uma importante fonte de renda para a sua família. Qualquer um consegue fazer dinheiro com a nossa plataforma, e se tornar num pequeno empreendedor”, ressalta Marcos Pinheiro, diretor financeiro do Enjoei. 

A principal motivação do projeto foi mudar a forma como o brasileiro pensa o comércio online, segundo Marcos. “Não estamos preocupados só com a conversão, mas sim com que as pessoas fiquem descobrindo dentro do e-commerce, e o que as inspiram. O tempo de permanência no site é uma métrica importante.”

Empreendedorismo  e o protagonismo feminino 

O empreendedorismo feminino também foi pauta  em uma das palestras mais aguardadas do evento. O debate ainda é marcado pelos desafios que as mulheres encontram ao empreenderem. Convidamos Vanessa Lira para compartilhar experiências, vivências e os principais desafios do mercado.

A cada 4 lares, 3 são chefiados por mulheres. E 41% dos lares têm o seu próprio negócio. Segundo Vanessa, é importante não só falar do empreendedorismo mas mostrar que é possível. Isso porque uma mulher empreendedora apoia toda a comunidade ao redor dela, como a escola dos filhos, o salão onde ela frequenta, a família vai além. Quando você ver uma mulher empreendendo, divulgue e ajude.

“Eu defendo o empreendedorismo feminino não porque eu acho que os homens não são bons nisso, e sim porque eu vejo muitas mulheres em situação difícil, em relacionamentos abusivos, ou em carreiras ruins, e acham que isso é o fim. O empreendedorismo é uma resposta para muitas dessas mulheres.”, conclui Vanessa.E então, curtiu o primeiro dia do nosso evento?! As inscrições ainda estão abertas e você pode conferir tudo o que está por vir, clicando aqui.