Vender pela internet, pelos mais diversos canais, já é uma realidade para os lojistas do nosso tempo. Para criar presença digital e ampliar o relacionamento com o consumidor, as redes sociais têm sido grandes aliadas. Elas foram transformadas em verdadeiras ferramentas de vendas. Dentro desse contexto, social selling é o processo de criação de relacionamento com o cliente por meio das redes sociais, seja Facebook, LinkedIn, Twitter, Instagram, TikTok, entre outras redes. 

Mais do que uma vitrine para mostrar os produtos, as redes sociais também passaram a ser um local de pesquisa de concorrentes e checagem de métricas. Neste artigo, vamos entender mais sobre o social selling no dia a dia do negócio. 

Social Selling na prática:

Quando pensamos em redes sociais, a primeira coisa que surge é o entretenimento. Mas, pesquisas apontam que as redes sociais são locais de conexão entre vendedores e compradores, e que não só apresentam oportunidades relevantes de vendas, como também são o caminho mais certeiro para o relacionamento direto com o cliente. 

O consumidor do nosso tempo quer construir um relacionamento antes de fazer a sua compra, por isso, ele conhece o produto via influenciadores, é impactado por anúncios e acompanha o conteúdo, para somente depois efetivar uma compra em um canal de vendas. Muitas vezes, a venda acontece pela própria rede social da marca. 

As redes sociais são consideradas espaços de convivência virtual, e, assim como fazemos conexões amorosas ou de trabalho, é natural que as pessoas passem a consumir neste ambiente. 

Quais os principais benefícios do social selling para o negócio? 

O recurso de se relacionar e vender através das redes sociais é importante para potencializar as vendas e ganhar mais um canal de contato com o cliente. Os principais benefícios são: 

  • Ampliar o relacionamento direto com o consumidor: pode ser via posts, anúncios, mensagens, interações ou venda direta. O desejo é criado antes da realização da compra, e é um processo que pode se iniciar nas redes sociais. De acordo com uma pesquisa da Sprout Social, 89% dos consumidores compram de marcas que seguem nas redes sociais, e 85% recomendam essas marcas a outras pessoas próximas.
  • Prospectar clientes: estar atento ao ambiente virtual também é uma chance de encontrar pessoas, empresas e oportunidades de negócios. Tudo isso sempre construindo uma confiança entre a marca e o consumidor. 
  • Encurtar o ciclo de venda: quando a percepção de valor da marca e do produto é feito através das redes sociais, aos poucos, o processo de venda torna-se mais rápido, já que muitas das dúvidas já foram sanadas e a confiança já foi conquistada. Outro fator que encurta esse caminho é quando o lojista passa a conhecer o perfil do cliente através de pesquisas, enquetes e interações, e passa a oferecer diretamente produtos que serão apreciados pelo consumidor. 
  • Reduz o CAC: O custo de aquisição de clientes é a métrica que analisa a eficiência de uma estratégia. Algumas ações efetivas a empresa contribuem para a diminuição de abordagens e gasto de tempo. 
  • Aumento da retenção de clientes: quando uma compra é feita com confiança na marca, o cliente provavelmente lembrará da experiência positiva na próxima vez que for comprar. Por isso, a chance de recompra é maior. 

Integração para vender mais 

As vendas através das redes sociais são um caminho importante para criar uma presença digital forte e de relacionamento próximo com o cliente. Cada ambiente virtual deve ser pensado com exclusividade, para assim ter seu potencial explorado corretamente. 

A interação dos empresários com os consumidores deve ser amigável, como se estivessem conversando pessoalmente, construindo assim um laço de confiança e um melhor relacionamento com o cliente. Quando bem administrada, essa relação aumenta a probabilidade de sua loja receber avaliações positivas e influenciar outros clientes a seu favor. 

Para que essa atividade tenha um suporte adequado, é importante contar com um sistema de gestão online e em nuvem para fazer a integração entre a loja virtual, estoque, emissão de notas, canais de venda como marketplaces e redes sociais, tudo sem perder o controle da gestão do seu negócio.