Afinal, Linux ou Windows na hora de programar? Será que existe diferença entre esses dois sistemas? Muitos profissionais de TI não levam em consideração essas perguntas na hora de programarem seus projetos. Porém, a verdade é que há diferença sim e hoje nós vamos falar sobre isso.

Confira no artigo quais são as principais diferenças e vantagens de usar cada um!

Linux ou Windows para programar?

Antes de conferir a batalha de Linux ou Windows para programar, primeiro, que tal entender a real função de um sistema operacional?

O sistema operacional é a fundação do computador. É por meio dele que a capacidade de execução de hardwares, por exemplo, é determinada. Outro ponto importante é que ele é o principal responsável por oferecer uma boa ou má experiência ao usuário – principalmente para desenvolver projetos e rodar sistemas.

Ou seja, se o computador está lento, se apresenta problemas na hora da utilização ou quanto tempo demora para realizar uma determinada atividade. Tudo isso é executado em um computador, mas tem influência direta da infraestrutura operacional que pode ser ou não compatível com seus modelos de uso.

Diante disso, qual é o melhor em termos de utilização profissional? É fato que o primeiro ponto a se levar em consideração é para quais necessidades a plataforma será destinada. Isso porque existem os pontos fortes e fracos de cada uma.

Veja abaixo as vantagens e diferenças do Linux e do Windows:

Windows

Não é novidade para ninguém que o Windows é líder absoluto entre os usuários de desktop. Quase 83% dos computadores possuem o sistema da Microsoft instalado, segundo a pesquisa da StatCounter.
A popularidade é tanta devido ao grande suporte que oferece, sendo possível encontrar funcionalidades não disponíveis em qualquer outra plataforma. A marca também é adaptável aos computadores de outros fabricantes e em alguns casos, pode vir nativamente instalada em uma máquina.

Ou seja, é possível encontrá-lo tanto em desktops full-tower como em dispositivos básicos. Isso significa que não importa qual seja sua máquina, muito possivelmente o Windows funcionará nela.

A interface é intermediária a avançada, e a segurança do sistema, pode se tornar reduzida, dependendo de instalações, preferências e uso. Porém, possui uma grande compatibilidade com quase todos os hardwares periféricos.

Linux

O Linux é totalmente gratuito, versátil e adaptável. O sistema roda em microcomputadores e até plataformas em nuvem. A grande diferença dele se comparada ao Windows é o seu código aberto.

Qualquer pessoa pode customizá-lo ou modificá-lo como preferir. A praticidade e liberdade do sistema fez com que 90% dos desenvolvedores e programadores preferirem o Linux à outras plataformas, segundo a pesquisa da Stack Overflow.

A maioria das versões possui uma interface amigável e preserva o uso por meio de comandos de terminal, que podem ser usados para a realização de qualquer demanda.

Depois dessas explicações qual o melhor: Linux ou Windows? Bom, se você precisa de uma plataforma prática e que te deixe livre para criar seus projetos, o Linux é, sem dúvidas, a melhor opção. Para uso doméstico, o Windows, uma vez que é mais intuitivo e de fácil manuseio.

É importante levar em conta as linguagens utilizadas para uso profissional e pessoal, assim como também quais são as soluções compatíveis com os sistemas operacionais. Existem diversas soluções no mercado que integram-se a ambos e podem facilitar o desenvolvimento dos seus projetos.

Gostou do artigo? Para mais conteúdos assim, continue acompanhando todos os conteúdos do blog da Locaweb!

Exibir ComentáriosOcultar Comentários

Faça um comentário